Após 483 dias, viaduto do Eixão é liberado parcialmente

Estrutura desabou em 6 de fevereiro de 2018, por falta de manutenção. Parte inferior, no entanto, permanece fechada para o trânsito de veículos e, segundo previsões, deve ser desobstruída até o fim deste mês

A pista superior do viaduto da Galeria dos Estados foi liberada no começo da tarde desta terça-feira (04/06/2019). O trecho do Eixão estava interditado desde o desabamento parcial da obra de arte viária, em 6 de fevereiro de 2018.

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a reconstrução custou R$ 12.793.816,72 aos cofres públicos. O trecho inferior da estrutura permanece fechado para o trânsito de veículos.

Veja o momento em que o trânsito é liberado:

A reforma foi conduzida por consórcio administrado pela empresa Via Engenharia. Segundo o GDF, a liberação vai beneficiar cerca de 120 mil motoristas que passam diariamente pela região. “O desabamento desse viaduto é aquilo que eu venho afirmando e volto a afirmar: Brasília estava abandonada”, disparou o governador Ibaneis Rocha (MDB), em clara crítica ao seu antecessor, Rodrigo Rollemberg (PSB).

No entendimento do emedebista, o Executivo local precisa dar mais atenção às pequenas obras, a fim de evitar grandes tragédias.

Conforme o diretor-geral do DER, Fauzi Nacfur, a atual gestão recebeu a obra com apenas 20% de conclusão. Para acelerar a reinauguração, o governo mobilizou três equipes de trabalhadores na reconstrução.

Enchentes em Vicente Pires

No mesmo evento, Ibaneis falou das enchentes que afligem moradores da capital do país, sobretudo a população de Vicente Pires. Para ele, os transtornos são consequência da falta de manutenção da rede de captação das águas pluviais. “A população quer soluções e esse é o nosso compromisso”, disse Ibaneis.

Sucessivas promessas

Até a reinauguração do viaduto , o Governo do Distrito Federal (GDF) apresentou sucessivas mudanças na previsão para entrega da pista. Após a demora para licitação no governo anterior, a Via Engenharia iniciou a recuperação em outubro de 2018. No entanto, o detalhamento do projeto demorou a ser concluído, e as obras só começaram em novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *