Bahia entra com representação na CBF e pede acesso às imagens utilizadas pelo VAR

Como prometeu ontem à noite logo após a derrota para o Internacional pelo placar de 3 x 1 no estádio Beira-Rio, o Esporte Clube Bahia entrou com uma representação na Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pedindo acesso às imagens que foram utilizadas para validar gol discutível de Rodrigo Lindoso que abriu o caminho para o triunfo do time Gaúcho pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Pelo Twitter, o clube postou uma imagem para comprovar o impedimento do jogador. Inicialmente, o assistente levantou a bandeira e o juiz anulou o lance. Porém, o gol acabou validado logo após correção do VAR que não viu ilegalidade no lance

O presidente do clube, Guilherme Bellintani ainda ontem reafirmou que o defende a tecnologia, porém, cita incompetência e inabilidade das pessoas responsáveis por operar a ferramenta. Foi assim na partida contra o Ceará, e agora de forma ainda mais ríspida.

CSA também reclama

Outro insatisfeito com a arbitragem é o CSA, após a derrota para o Flamengo por 2 x 0, também ontem à noite para o Flamengo, em Brasília. Nesta quinta-feira a direção através de nota publicada em seu site oficial alerta que pedirá a impugnação. O time alagoano reclama de um suposto pênalti não marcado aos 33min do primeiro tempo, em que a bola toca na mão de William Arão dentro da área após chute de Apodi.

Após o lance o árbitro da partida, Douglas Marques das Flores (SP), paralisou o duelo por cerca de cinco minutos e 30 segundos para analisar a jogada com a ajuda do VAR. Douglas não anotou a penalidade e foi alertado pelo árbitro de vídeo para revisar o lance. Após ouvir a explanação do auxiliar e ver as imagens na tela do VAR, o juiz considerou involuntário o toque na mão de Arão e manteve a decisão de não marcar o suposto pênalti fato que revoltou os alagoanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *